Para fazer uma viagem com amigas, os pontos turísticos da Nova Zelândia e os recantos preferidos das pessoas locais oferecem uma intensa programação: de compras a drinques, passando por caminhadas na praia, passeios em vinícolas e tratamentos em spas.




Viagem para fazer compras

Comparando com o Brasil, fazer compras na Nova Zelândia é uma boa. O legal é aproveitar os produtos tradicionais, produzidos no país e que só podem ser encontrados lá, como as marcas de designers locais, itens de cosmética, os ótimos vinhos neozelandeses (consideravelmente mais baratos por lá, mesmo com o dólar a R$ 1,95!), produtos de artesanato maori -Newmarket que são belíssimos e exclusivos da ilha - e roupas de lã merino.

Auckland é a cidade onde se concentram as melhores marcas na Nova Zelândia. Desde as lojas de fast fashion em Ponsonby Street, ao templo das fashionistas no shopping Newmarket, às boutiques de Parnell, muitos dos top designers do país têm lojas na cidade, incluindo Karen Walker, Kate Sylvester, Trelise Cooper, World, Zambesi e Stella Gregg.

Wellington, a capital da Nova Zelândia, é uma metrópole criativa, que abriga diversas galerias de artes e museus. A fashion designer Alexandra Owen tem o seu ateliê na capital do país.

Dunedin, na Ilha Sul, é ótima para quem busca autenticidade, uma cidade com estilo gótico que abriga moda local e diversas joalherias

 

Viagem para curtir

Em qualquer lugar da Nova Zelândia é possível achar um menu com drinks exóticos  feitos com ingredientes típicos do país como as frutas kiwi, tamarilho, feijoa e o mel da planta “manuka”.


Viagem com amigas: como evitar conflitos
 
Conheça a emocionante jornada de três amigas 
Os 10 destinos mais agitados para curtir solteira 

Sky Tower

Para uma experiência completa em Auckland, o complexo Sky Tower oferece uma seleção de bares, restaurantes e cafés de chefes renomados como Peter Gordon, Sean Connolly e Al Brown.

Matterhorn é o restaurante ícone de Wellington, apontado como um dos melhores bares do mundo. Era o favorito de estrelas como Sir Ian McKellen, Liv Tyler, Elijah Wood e Orlando Bloom durante as filmagens da trilogia do Senhor dos Anéis.

Queenstown, capital da aventura da Nova Zelândia, oferece, além do já famoso bungee jump, diversas opções de vida noturna durante todo o ano. Apesar de ser pequena, ela está sempre cheia de turistas jovens do mundo inteiro e os bares são movimentados mesmo no inverno, já que Queenstown é um dos principais destinos de ski e snowboard do país. Vale visitar bares como o Bardeaux, onde é possível provar vinhos renomados da região. No Cru Wine Bar & Lounge você pode provar vinhos sentada em confortáveis poltronas de pele.  Junto ao lago Wakatipu, o The Boiler Room tem um deque ótimo para curtir coquetéis nos dias de verão e uma lareira para se aconchegar e comer tapas no inverno.

 

 Viagem para descansar

A Nova Zelândia oferece vaWhitianga, na Península Coromandel,riadas opções de spas, sendo possível relaxar em águas termais e depois fazer uma massagem ou tomar um banho em lama natural com propriedades medicinais.

Rotorua, na ilha norte, é um dos principais destinos de turistas em busca destas experiências. O Polynesian Spa foi construído no início do século 19 em área de termas naturais. São 26 piscinas e um spa com diversas opções de massagens e tratamentos de beleza. A região tem ainda o Hell’s Gate e o Wai Ora, que oferecem banhos de lama e em águas minerais com propriedades relaxantes.

Whitianga, na Península Coromandel, a leste de Auckland, abriga as piscinas termais mais novas do país. No The Lost Spring o descanso acontece em uma área de floresta semitropical, onde os visitantes podem tomar um drink ao som de pássaros nativos ou aproveitar o Day SPA.

Na ilha Sul, o Hammer Springs tem piscinas termais ao ar livre mesmo no inverno, quando a neve deixa a paisagem ainda mais bonita. O Hot Tubs Omarama, localizado na pitoresca região de Waitaki Valley, oferece a versão kiwi do banho japonês “onsen”, ideal para fechar o dia na encosta dos Alpes do Sul.

 

Viagem gastronômica

NZ Wine TrailOs mercados de agricultores (farmers’ markets) são ótimos para conhecer os costumes das pessoas locais e experimentar comidas típicas. O Dunedin Farmers’ Market, em Dunedin, na ilha Sul, oferece uma visão do estilo de vida no campo, com frutas e vegetais frescos, geleias, conservas e pães caseiros, flores, plantas, vinhos, cervejas e comidinhas tradicionais. Ele oferece produtos que não são encontrados em supermercados, explorando a culinária da região.

Os amantes de doce encontram tentações únicas da Nova Zelândia. A pavlova – uma espécie de bolo de merengue – é motivo de briga entre Neozelandeses e Australianos, pois ambas as nações dizem ser os criadores desta delícia com recheio macio, feito com clara de ovo e crosta crocante, coberta com chantilly fresco e frutas.

Popular entre os kiwis – como são chamados os Neozelandeses -, os sorvetes ganham terreno com novas lojas gourmet se espalhando pelo país. O hokey-pokey - sorvete de baunilha com pedaços de mel caramelizado -, e amora são os sabores clássicos.

Os chocolates locais também ganham versões criativas. A loja Schoc Chocolat, em Greytown, vende chocolates com ervas e, segundo dizem, com propriedades terapêuticas. A casa Kanohi, em Rotorua, mistura chocolate belga com sabores locais, como pimenta Horopito, piripiri e o mel de Manuka.

Nenhuma experiência na Nova Zelândia seria completa sem uma visita a uma vinícola. A NZ Wine Trail, uma trilha de 380 quilômetros, passa por diversas regiões produtoras de vinho, explorando a gastronomia local e as belas paisagens do país. Considerada uma das melhores trilhas de vinho do mundo, a Wine Trail NZ passa por mais de 230 vinícolas em três regiões produtoras no país: Hawke's Bay, Martinborough e Marlborough, cada uma com sua história particular, mas oferecendo a hospitalidade característica do país.

Fotos: Queenstown (primeira imagem), Newmarket (segunda foto, à direita), Sky Tower (terceira imagem, à esquerda), Whitianga (quarta foto, à direita) e NZ Wine Trail (última imagem).

As informações contidas nesta matéria foram editadas pela equipe de redação da Mulher Viajante com dados fornecidos pelo escritório de turismo da Nova Zelândia no Brasil. Confie no que lê

Comentários

Nunca pensei que a NZ seria uma boa para fazer uma viagem de descanso e piscinas termais! eu gostaria de experimentar o hot tubs no inverno.

Boa noite
1-O que vem a ser exatamente MULHER VIAJANTE?
2-Não encontrei destinos especificados.
3-Como funciona?
Obrigada

Olá Maria Shirley,

A Mulher Viajante é uma revista digital dedicada a todas as mulheres que amam viajar! Pretendemos ser verdadeiras companheiras para aquelas que viajam com a família, as amigas, a trabalho ou sozinhas. Por isso damos dicas de destinos, atrações, saúde e beleza em viagem, restaurantes, hotéis e contamos novidades do turismo e histórias de pessoas que inspiram a viajar!

Para encontrar um destino específico você pode procurar na aba Destinos ou basta escrever na barra de buscas (canto superior direito, abaixo das abas) o que você está procurando. Se, mesmo assim, você não encontrar o que procura, entre em contato conosco que nós ajudamos! ;) 

Obrigada por comentar!

Um abraço!

Comentar

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.

Filtered HTML

  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <cite> <blockquote> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd> <p> <iframe>
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.

Gmap

  • Insert Google Map macro.