Por: Carolina Campos

A matéria Viajar Sozinha despertou muita curiosidade entre as leitoras – a publicação desencadeou uma avalanche de e-mails e comentários. Muitas já têm vontade de ir, só estão precisando de um “empurrãozinho”, que nós fazemos questão de dar; ou então já experimentaram e juram de pés juntos que foi uma ótima experiência. Para outras, ainda há algum receio.

Já demos algumas dicas de bons destinos para viajar sozinha no mundo.

Mas se isso não foi o suficiente, o mais importante é que curiosidade você tem - por isso veio parar aqui. E ficamos muito contentes por isso. Vamos dar a mão e guiá-la passo a passo. Por que não começar aqui mesmo, no Brasil? Há afinidade no idioma e você pode voltar para casa quando quiser!

Confira três lugares no Brasil que são ótimos para ir desacompanhada.

Rio de Janeiro
Rio de Janeiro

É difícil se sentir sozinha em um lugar como o Rio. Mesmo que você vá com o intuito de ficar só, às vezes parece impossível. Por ser uma das cidades mais turísticas do Brasil, o povo carioca está acostumado a receber pessoas de fora. São muito receptivos e bem humorados, o que facilita iniciar uma conversa. Além disso, se você prefere hospedar-se em albergues (que são, em geral, mais sociáveis que outras formas de acomodação) a cidade está repleta e a maioria deles vive cheio, então certamente vai ser fácil conhecer alguém. Siga seu sexto sentido, certificando-se de que as pessoas que se aproximam de você estejam com boas intenções.

Mais lidas:
Os 10 destinos mais agitados para curtir solteira
Não Conta Lá Em Casa: o livro das aventuras de 4 viajantes radicais
Viagem de bicicleta

Um passeio que vale a pena fazer é pegar umas das bicicletas do Itaú, que estão espalhadas por toda cidade, e passear pela ciclovia desde o Aterro do Flamengo até Copacabana. Se ainda tiver disposição, siga até Ipanema. O caminho é lindo, seguro e movimentado, já que os cariocas são muitos adeptos a esportes. Caminhar nos calçadões de Ipanema ou Leblon é imprescindível, e mais gostoso ainda é parar em algum dos quiosques e tomar água de coco ou uma cervejinha bem gelada, apreciando toda aquela beleza e as pessoas que não param de passar.

No horário de pique, aproveite os vagões só para mulheres no metrô e não vacile, como andar de mapa na mão ou câmera no peito. Isso vale em qualquer lugar.

Há muita coisa para fazer e você poderá decidir o que gosta mais: há vários museus, trilhas na natureza, espetáculos, bibliotecas, cafés... Para o lanche da tarde, a confeitaria Colombo é uma das mais antigas na cidade e é uma ótima pedida. A decoração retro te faz sentir no século passado, tem ótimos sanduíches e uma goiabada deliciosa.

Nem sempre é legal ficar zanzando sozinha de noite. Mas se não resistir conhecer esse lado carioca, prefira os bairros de Santa Teresa, pelos seus barzinhos charmosos, ou a Lapa, onde tem o maior movimento e agitação cultural noturna, com muitos bares tocando samba, chorinho, música popular brasileira, entre outros. Se você quiser dançar, o clube Democráticos (Rua Riachuelo, 91) é uma ótima escolha. Lá não tem como ficar parada e não vão faltar convites para dançar.

 

 Vale do Capão, Bahia
Chapada Diamantina

Na Chapada Diamantina, você pode se hospedar em duas cidades: em Lençóis ou no Vale do Capão.

Lençóis é uma cidade histórica e muito charmosa, com ruas de paralelepípedos. Por ser um lugar pequeno, você chega e já se sente acolhida!

Prefira hospedar-se em albergues, pois como a maioria das atividades de ecoturismo são necessariamente feitas em grupo e com guia, será um bom passo para conhecer pessoas que queiram se enturmar. Pesquise sobre os vários passeios disponíveis e escolha o que mais agrada. A Gruta Azul, o Poço Encantado e a Gruta da Pratinha são imperdíveis. Belas paisagens, cachoeiras, cavernas e grutas, piscinas naturais é o que não faltam. A natureza favorece o convívio assim como proporciona uma linda viagem interior; afinal, nada melhor do que apreciar tamanha beleza na maior paz espiritual. É muito comum encontrar viajantes sozinhos por lá, por isso, chegue de coração aberto, boa disposição e espírito de aventura, que tudo irá fluir.

Aproveite os restaurantes locais. O Bode Grill tem comida gostosa a preços justos. As afinidades aproximam as pessoas, então é possível trocar experiências com outros viajantes nos barzinhos do centro. Se preferir sua própria companhia, contemple o lugar mágico tomando uma birita.

Se você optar pelo Vale do Capão, a sua experiência será outra. O Vale é um lugar espiritualmente iluminado, onde as boas energias parecem fluir do próprio ar que se respira. A vila pertence ao município de Palmeiras, é pequena e com pessoas locais de bom coração, imigrantes e cidadãos do mundo, o que torna este lugar especial e de grande diversidade de culturas. Algumas ruas são asfaltadas, porém, a maioria é de terra, com lojinhas de artesanato, lanchonetes, pizzarias, um coreto, campings e pousadas. Não há albergues.

O Vale do Capão é bom para quem não precisa de companhia, pois não é necessário grupos e nem guias para fazer os passeios. É possível chegar a muitas cachoeiras caminhando sozinha ou então, se quiser, pegando carona, prática comum por lá e, pelas experiências que tivemos, segura.

A Cachoeira do Riachinho fica próxima do Vale e, apesar do nome, surpreende: após uma hora de caminhada, você encontrará uma linda e enorme queda d’água,. A Cachoeira da Fumaça (a mais alta do Brasil) e a da Purificação são acessíveis. À noite, o único barzinho que fica aberto até mais tarde está localizado em frente da igreja e é o ponto de encontro de todos nativos e viajantes. É um lugar ideal para somar informações e compartilhar experiências.

 

Jericoacoara
Jericoacoara

Considerada uma das praias mais bonitas do Brasil, é onde as pessoas vão com o intuito de conhecer gente nova. Em Jeri, como é carinhosamente chamada, as pessoas chegam sorrindo e se cumprimentam umas às outras nas ruas de areia do vilarejo. Isolada entre enormes dunas de areia e lagoas de água doce, a paradisíaca vila encanta quem visita. Quente o ano todo, com um ritmo desacelerado e um clima descontraído, atrai viajantes do mundo todo o ano inteiro, principalmente no segundo semestre, quando o clima é perfeito para a prática de windsurfe e kitesurf.

Durante o dia, o legal é sentir como o tempo passa devagar e curtir a praia, que é uma das mais extensas do país. Vale caminhar até a Pedra Furada, uma formação rochosa esculpida pelo mar em milhares de anos, ver a noite cair na Duna do Pôr-do-Sol e, porque não, fazer aulas de esportes aquáticos? Por ter inúmeras lagoas e vento constante é um dos melhores lugares do Brasil para aprender e praticar.

Algumas agências levam até as lagoas Paraíso e Azul, com nomes bem descritivos! Lá você ficará “de boa na lagoa”: deitada em uma das redes, comendo peixe assado e tomando ótimos sucos naturais. Esses são os programas mais clássicos de Jeri, mas vale andar livremente por todos os lados do Parque Nacional, pois a beleza natural está em todos os cantos.

Jeri se modernizou de há uns anos para cá. O vilarejo é formado por quatro ruas com ótima infra-estrutura, charme e sofisticação mas sem grandiosidade ou extravagância. Os bares são rústicos e arrumadinhos. Há opções de alojamento para todos os gostos (desde albergues e campings a pousadas e hotéis) e há lojas com tudo o que você precisa, até lan houses!

À noite, os lampiões se acendem, o céu fica repleto de estrelas e o clima é de muito forró, reggae e animação. Fica uma dica: a vida noturna começa depois da meia-noite, por isso faça um cochilo antes da farra. No final da Rua Principal, os vendedores locais montam barraquinhas com uma variedade enorme de bebidas alcoólicas. Na Rua do Forró tem uma casa de forró, o Recanto do Momento, que, por ser a única, virou tradição. Dançar com as pessoas locais e se deliciar com o ritmo deles, não tem preço. Bailar com os gringos pode ser divertido, mesmo sem o gingado brasileiro! Na Rua das Dunas fica o Mama África, um bar e bistrô com uma pista de dança no meio, gente bonita e com música que varia de reggae a brasileira. Fora as baladas, caso você só queira tomar uma cervejinha e apreciar as estrelas, há alguns bares que ficam abertos até o amanhecer.

Comentários

Fui pra jericoacoara ano passado, realmente é show de bola!!!! fui no final do ano e lá estava lotado de gringos!!

Mas só tem esses tres lugares no Brasil todoooo ????

A VIAGEM É SUA O SITE É BOM E DA OPÇAO, VC Q TM Q PROCURAR OLHA NO MAPA....

Olá Ana Cristina,

Você tem razão: no final do ano, Jericoacoara fica cheio de estrangeiros, assim como em agosto e setembro, por causa das férias na Europa. Nesta matéria citamos três lugares, mas isso não significa que só eles existem. O Brasil é gigante e com certeza tem muitos outros destinos maravilhosos, tais como o Morro de São Paulo, Itacaré, Bonito, Jalapão e Florianópolis, entre outros. Na matéria Os 10 destinos mais agitados para ir solteira citamos outras cidades, confira!

Obrigada pelo comentário!

Equipe Mulher Viajante 

Sou uma viajante solitária que acaba sempre preferindo os roteiros internacionais para viajar por conta da maior segurança. Esse ano, por problemas de agenda, precisa de um destino mais próximo e optei por visitar parentes em Belém. De lá, tive a idéia de passar uns dias sozinha em Soure, na Ilha do Marajó, e foi perfeito! Super tranquilo de ir sozinha, dá facilmente para fazer amizade com os locais, que são super receptivos e ao mesmo tempo se encontrar em uma praia deserta sem riscos! Mas não vá pensando em hostel, porque não há. Mas as pousadas são baratas ( em torno de r$ 120,00. Mas encontrei vários gringos (homens) pagando 10 vezes menos dormindo em redes proprias na casa de locais. Como estava sozinha, não quis encarar...

Olá Adriana!

Obrigada pela dica, adoramos!! ;)

Um abraço,
Equipe Mulher Viajante

O mês de Janeiro é uma boa escolha para visitar Jericoacoara?

Olá, Anderson, tudo bem?

Jericoacoara é um destino muito procurado durante as férias: janeiro, julho e dezembro, sendo assim, você encontrará tudo por um preço mais alto devido a alta temporada.

Mesmo assim, acho que você não deve deixar de conhecer o lugar por causa da alta temporada. Se puder escolher e ir depois da segunda quinzena, você irá encontrar um lugar mais agradável.

Espero ter ajudado.

E ah, em breve vamos publicar uma matéria exclusiva sobre Jericoacoara, não deixe de ler antes de viajar!

Grande abraço.

Comentar

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.

Filtered HTML

  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <cite> <blockquote> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd> <p> <iframe>
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.

Gmap

  • Insert Google Map macro.