Por: Stéphanie Boccomino

Há uma grande demanda pelo destino ideal, seja com a intenção apenas de relaxar ou de aproveitar a lua de mel após o tão esperado dia. Mas destino a dois não implica, necessariamente, em casamento. O que importa, afinal, é a companhia.

“A lua de mel pode ser vivida em qualquer tempo”, sugere Jacqueline Dallal Mikahil, autora do livro “Destination Wedding, o casamento como destino” e dona da agência de turismo Be Happy, especializada em roteiros de lua de mel e viagens românticas. Isso significa que a celebração da lua de mel não precisa estar restrita ao casório. Viajar a dois representa a paixão, um momento especial do casal.

Os destinos preferidos são os“exóticos” e as praias paradisíacas, que proporcionam maior intimidade. De acordo com a agência, entre os destaques está a Polinésia Francesa, dividida em cinco arquipélagos de águas cristalinas cor de turquesa. Para casais que buscam aventura, África do Sul é uma boa pedida, e para os que querem celebrar com luxo, Maldivas e Emirados Árabes Unidos são os mais recomendados. Na lua de mel, tudo conspira a favor do casal: o clima romântico, o destino escolhido e, principalmente, a companhia do parceiro

Como escolher?
Conversar previamente com o parceiro sobre as propostas da viagem e a preferência pelo tipo de passeio - algo romântico, aventureiro ou cultural - evitará futuras discussões que, por sinal, são desnecessárias. Afinal, o casal fará uma viagem com a finalidade de potencializar a relação. Outro fator a ser considerado é a data e a estação do ano, levando em conta o clima da região,Destinos românticos sua sazonalidade e o ambiente. A atmosfera local é fundamental para que o casal consiga se desconectar da vida agitada e aderir a um novo ritmo. Isso é, inclusive, o objetivo mais procurado, segundo Jacqueline: “A maior parte dos casais busca destinos românticos, exclusivos, para relaxar e descansar, principalmente depois do estresse do casamento”, disse.

Mas, se houver divergência entre as preferências, saiba que é possível juntar locais diferentes em um mesmo pacote. “Os casais buscam sempre conjugar os destinos, descansando primeiro e depois visitando outras cidades”, destaca Mikahil. Uma boa pedida para a dupla, na qual um não consegue ficar longe do agito urbano e o outro prefere uma vida mais tranquila, é, por exemplo, unir praia com cidade grande, como no Rio de Janeiro; programa de relaxamento com compras, como em Miami; ou cultura com descanso, como na Tailândia.

Por fim, ao planejar a viagem romântica, é importante focar também no orçamento. Fazer uma previsão dos gastos com passeios, comida, compras e hotel será necessário para não sofrer contratempos e melar a as lembranças com discussões. Uma dica de Mikahil: “Opte por um destino que seja novo para os dois e que não leve muito em conta os inúmeros palpites de terceiros. A escolha deverá contemplar o estilo do casal e a sua realidade”, finaliza.

Uma curiosidade...

Lua de mel é assunto milenar. A versão mais antiga sobre sua origem data de quatro mil anos, na Pérsia, em que o pai da noiva oferecia ao genro uma bebida afrodisíaca (o mel) para ser consumida nos 30 dias imediatos ao casamento, quando os noivos comemoravam, intimamente, a união matrimonial. Na época, a contagem dos dias era feita pelo calendário lunar, razão pela qual esse período ficou conhecido como “lua de mel”.

 
Fotografias: Shutterstock

Comentários

Acho legal, se puder incluir dicas de viajar trechos de trem ..................

bjs

Comentar

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.

Filtered HTML

  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <cite> <blockquote> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd> <p> <iframe>
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.

Gmap

  • Insert Google Map macro.