Espanha

Por: Ana Paula Lourenço

Na Espanha a época está boa para os turistas brasileiros. A situação de crise econômica da Europa traduz-se em queda de preços e mais estímulos do governo para aqueles que desejam conhecer a terra do cineasta Almodóvar. É a melhor hora para visitar esse país multifacetado, possuidor de uma história que remonta aos primórdios dos reinos europeus.

Essa antiga nação é vizinha de Portugal, na Península Ibérica. A sua expansão colonizadora do século 16 foi o que fez do espanhol a segunda língua mais falada no planeta em termos de população que a tem como idioma materno. Os séculos de cultura acumulada trouxeram à tona obras de arte como as de Picasso, Salvador Dalí e as construções arquitetadas por Antoni Gaudí.

A capital do país, Madri, tem museus de alto gabarito. O maior acervo de arte espanhola do mundo se encontra no Museu do Prado. Também imperdível é a visita ao Palácio Real da monarquia espanhola, construção impressionante que vale o tour guiado. Um ponto de parada obrigatório é onde ocorrem as festas da cidade, a Plaza Mayor, antigo locPlaza Mayor, Madridal de execuções e touradas. O museu do futebol no estádio do Real Madrid, Santiago Bernabéu, é um verdadeiro deleite para fãs da modalidade, porque conta toda a história do clube e de seus jogadores de maneira interativa, além de incluir um tour pelo estádio que mostra as taças conquistadas.

Para degustar jamón, o presunto típico espanhol, a parada certa é o Mercado de San Miguel, point de turistas e madrilenhos que não abrem mão de suas refeições servidas no próprio mercado. A paella, prato que é praticamente um patrimônio espanhol, é também ótima. Em Madri, uma outra sugestão para os apreciadores da iguaria é o Restaurante Casa de Valencia, renomado por sua paella valenciana. Prato oriundo da cidade homônima, ela se difere pelos ingredientes, já que mistura carnes e frutos do mar.

Na terra que aprecia as artes, Barcelona, capital da província da Catalunha, pouco se anda de carro e o transporte é feito essencialmente em metrô, ônibus ou os bons e velhos pés. Por lá, é imprescindível conhecer as obras arquitetônicas de Gaudí. A principal é a Basílica de La Sagrada Familia, belíssima igreja em vários estilos que parece tocar o céu. Seu projeto foi iniciado em 1882 e continua até hoje sendo coLa Sagrada Familianstruído, com previsão de término para 2026, 100 anos após a morte de Gaudí.

Barcelona transpira arte, cultura e música. Fora das ruas, em nenhum lugar isso é mais evidente do que no Museu Nacional de Arte da Catalunha e no Palácio da Música Catalã, auditório que privilegia a música regional. Para um passeio a pé, frequentado especialmente por turistas, a rua La Rambla é uma grande zona de comércio ao ar livre, com lojas, cafés, floriculturas e restaurantes, além de performances de artistas como mímicos, atores e músicos. Sem contar, claro, com o Parc Güell, o parque urbano que parece saído dos contos de fada.

Um importante foco de peregrinação na Espanha é a cidade de Santiago de Compostela, capital da província da Galiza. O turismo religioso é o grande atrativo da cidade, onde são recebidos viajantes de todo o mundo que fazem a peregrinação pelos Caminhos de Santiago que há séculos levam ao túmulo de São Tiago, um dos apóstolos de Jesus.

Porém, a Espanha das castanholas, do flamenco e das touradas está na província de Andaluzia. Tendo a charmosa Granada e a animada e festiva Sevilha como suas principais cidades, Andaluzia é fruto de uma mistura cultural entre os antigos reinos católicos espanhóis e a ocupação muçulmana queGranada, Espanha perdurou por cerca de 800 anos. Cercada de antigas muralhas vermelhas, Granada é uma visão deslumbrante. Sua arquitetura, com fortes influências árabes, está bem marcada no complexo fortificado de Alhambra, fortaleza composta de palácios, jardins e fontes, última sede do governo árabe na região.

Não se pode deixar de conferir as famosas tapas, tira-gostos que, com os tempos, acabaram se tornando refeição por si só. As tapas mais tradicionais incluem queijo, azeitonas, banderrillas (canapés em palitos), tortilla e jamón. Para comê-las com sabor tradicional, uma sugestão é o bar Bodegas Espadafor (Gran Vía de Colón, 59), que serve culinária espanhola em altas doses de azeite.

Cumprindo sua missão de destino que agrada a todos os gostos, a Espanha oferece um balneário insular dos mais badalados do mundo. É Ibiza, ilha a leste do país, famosa mundialmente por suas festas e clubes privados de luxo, localizados principalmente na zona costeira. Além de suas belíssimas praias, a cidade conta com boates famosas como a Pacha e a Privilege Ibiza.

Há ligações aéreas entre Brasil e Espanha através da Iberia, saindo de São Paulo e Rio de Janeiro, da Air Europa, partindo do Rio de Janeiro e Salvador, e da TAM, saindo de São Paulo.

Fotos: Parque Guell em Barcelona (primeira imagem). Plaza Mayor em Madrid  (segunda foto, à direita), La Sagrada Familia (terceira foto, à esquerda). Alhambra, em Granada (última foto, à direita).

População: Madri

Capital: 45,8 milhões

Moeda: euro (€)

Idioma: espanhol ou castelhano é oficial. Porém o país possui vários outros idiomas locais, como o catalão (nordeste), galego (noroeste), basco (nordeste), entre outros

Fuso horário: +4h, exceto durante o verão espanhol, em que há +5h

Clima: mediterrâneo. No verão, as temperaturas sobem muito, em torno dos 30 ºC, mas são amenizadas nas áreas costeiras; no inverno, caem para valores que oscilam entre 10 ºC e 15 ºC, mas podem abaixar mais durante a noite. Neve costuma cair apenas nas regiões de montanha, como na Andaluzia (onde se localiza a Sierra Nevada), na região de Aragon (a cordilheira dos Pirinéus, que faz fronteira com a França), na região de Castela e Leão e de Astúrias

Visto para turismo: não é necessário se a estadia for de até 90 dias, mas vigora o Tratado Schengen

Vacina: não é necessária

Emergência: polícia, ambulância ou bombeiros 112. Embaixada do Brasil em Madri: Calle Fernando El Santo, número 6. Tel.: (+34) 91 700 4650

Feriados: Festa da Epifania ou Dia de Reis (6 de janeiro), Dia do Trabalhador (1 de maio), Dia de Assunção da Virgem (15 de agosto), Dia da Hispanidade (12 de outubro), Dia de Todos os Santos (1 de novembro), Dia da Constituição (6 de dezembro), Dia de Imaculada Conceição (8 de dezembro), Natal (25 de dezembro)

Eventos imperdíveis (ou a evitar, dependendo do espírito!): 

Tomatina: realizado na última quarta-feira de agosto, na cidade de Buñol, na província de Valência. Tradicional desde 1944, a festa consiste no arremesso de tomates entre os participantes.

Festa de São Firmino: realizada de 6 a 14 de julho na cidade de Pamplona, província de Navarra. O evento, em honra do santo homônimo, consiste em vários festejos que incluem largada de touros no centro histórico de Pamplona.

El Colacho: realizada na data de Corpus Christi, no vilarejo de Castrillo de Murcia, próxima à cidade de Burgos, na província de Castela. O El Colacho é uma festa que ocorre desde 1620, tendo como principal atração o El Salto del Colacho, onde homens vestidos de diabo saltam sobre bebês que tenham nascido nos 12 meses anteriores.

Dia de Los Inocentes: realizado no dia 28 de dezembro, em Ibi, Alicante, o dia consiste em pregação de trotes entre os participantes, similar ao Dia da Mentira.

Comentários

amoo a espanha, pais lindooo!!! so conhecendo pra saber ...

AEspanha é dividida en Comunidades autonómas e estas em provincias. Catalunha e Galicia são "Comunidades Autónomas". As provincias de Catalunha são Barcelona, Tarragona, Lleida e GironaNa Galicia acomtece a mesma coisa. Tem 4 provincias: a Coruña, Ourense, Pontevedra e Lugo.

Comentar

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.

Filtered HTML

  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <cite> <blockquote> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd> <p> <iframe>
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.

Gmap

  • Insert Google Map macro.