Orlando

Por: Natasha Sá Osório

Orlando não era mais do que pântanos e pequenas regiões de cultivo até Walt Disney começar as obras monumentais do primeiro parque temático da Flórida, em 1965. Desde então, a cidade cresceu e foram criados 14 parques de diversão, temáticos ou aquáticos, de proporções colossais que, no que toca às visitantes, estão lá com um simples e único motivo: proporcionar momentos que ficam para sempre, fornecendo um serviço turístico inigualável. E como os parques não param de crescer e de se reinventar, quem vai, acaba voltando.
 
A forma mais econômica de conhecer os parques de Orlando é comprando um pacote por uma agência de viagens que inclua entrada nos parques, transporte e hospedagem. Faça pesquisas e veja quais são as ofertas que melhor correspondem às suas necessidades. Algumas agências que oferecem pacotes são: Tam Viagens, Stella Barros, Transmar Travel, Sun Coast USA, CVC, Agaxtur, RCA Tours e Trade Tours.
 
Ao longo dos passeios nos parques em Orlando, há a oportunidade de encontrar personagens famosas da teleOrlandovisão e do cinema (que aparecem espontaneamente ou estão em pontos específicos assinalados nos mapas distribuídos de forma gratuita), assistir a paradas e shows e se esbaldar nos brinquedos incríveis que incluem sons, imagens e sensações. Apesar de serem em inglês, os enredos são conhecidos e as atrações são bastante visuais.
 
Mesmo que você fique um mês brincando sem parar, é muito provável que saia de Orlando sem ver a maior parte dos atrativos desta cidade mágica. Por isso, o melhor mesmo é ir direto às atrações que você acha que vai gostar, deixando para uma próxima as restantes.
 
No intuito de ajudá-la na tarefa, fizemos uma relação dos parques e outros atrativos da cidade, com seus respectivos serviços, para que você possa analisar e escolher o que quer conhecer. O que nos resta é dar outras dicas espertas para que você curta bastante a sua viagem:
 
Parques de diversão e outros atrativos de Orlando.
Como escapar das longas filas dentro dos parques de Orlando e outras dicas espertas.
 
Se já conhece tudo isso (uau! Parabéns!), você pode visitar a pequena cidade Celebration, construída pela Disney, só para andar pelas ruas com casinhas perfeitas inspiradas nos anos dourados. Ou então a região de Winter Park, onde casas belíssimas e ruas pacatas são decoradas com muitas árvores e plantas. O Morse Museum  tem uma grandiosa coleção de joias da Tiffany e a North Park Avenue (mapa) está recheada de lojas de grife.
 
Aí você pode dedicar-se às compras - mas isso você vai fazer de qualquer maneira, não é?
 
Compras em Orlando.

Fotos: Walt Disney Word (primeira imagem). Hulk Coaster (última foto, à direita). 

População: 2,13 milhões (2010)

Fuso horário: -3h em relação a Brasília ou -2h durante o verão do hemisfério sul

Clima: temperado ao longo de todo o ano, com mais precipitação entre junho e setembro, quando as temperaturas também são mais altas, oscilando entre 21 ºC e 33 ºC. No inverno, as temperaturas variam entre 9 ºC e 20 ºC

Quando visitar: de setembro a novembro e de abril a início de maio o clima é agradável e há menos filas nos parques. Se não se importa com multidões, no Ano Novo e no Halloween há festas especiais, mas mesmo assim evite o período das férias escolares dos Estados Unidos (junho a agosto e março)

Transporte: é importante alugar um carro e reservar um GPS, já que os táxis são caros e pouco práticos. Guarde o recibo do estacionamento do parque se quiser voltar no mesmo dia, para não ter que pagar novamente. Os parques da Disney estão ligados entre si com transportes gratuitos

Como chegar: A TAM é a única companhia aérea que tem voos diretos a partir de São Paulo. Outras aerolinhas que fazem o percurso com conexão são: a Gol (em São Domingo, na República Dominicana), a American Airlines (em Dallas ou Miami, nos Estados Unidos), a United (em Nova York, nos Estados Unidos), a Avianca (em Bogotá) e a Copa (no Panamá)

Leia mais dicas gerais sobre os Estados Unidos, como visto, seguro de viagem e outros.

Em Orlando, as porções são generosas. Divida os pratos, peça as opções menores ou peça para ver o tamanho antes de decidir.
 
Fora dos parques:
A International Drive (mapa), a avenida turística da cidade, tem uma série de restaurantes que vão desde fast food (McDonald’s, TGI Fridays e Pizza Hut) a churrascarias e padarias brasileiras como Pão Gostoso, (número 5472, 7h - 22h), Camila’s (5458, 11h - 0h) e Vittorino’s (5159, 11h30 - 0h). O shopping Pointe Orlando (horário de funcionamento), aí mesmo na avenida no número 9101, pretende oferecer boas opções gastronômicas, como o restaurante grego Taverna Opa. À noite, há música ao vivo e entretenimento no shopping. A Sand Lake Road é uma rua com diversos restaurantes que se sucedem, além de padarias, lojas de chocolates e de vinhos. Os centros de lazer da Disney (Downtown) e da Universal (City Walk) têm restaurantes conhecidos. No Downtown Disney você irá encontrar o Planet Hollywood (11h - 0h) e o Rainforest Cafe (11h - 22h30) que é igual ao londrino e imita uma floresta tropical. O City Walk tem um Hard Rock Café (11h - 0h).

Dentro dos parques:
As opções são imensas, mas vale investir nos mais originais ou que proporcionam encontros com personagens. Faça reservas antecipadas.
 
No Sci-Fi Dine-In (11 - 15h55; 20h35 - 21h), no Hollywood Studios, o ambiente é o de um cinema ao ar livre americano. O castelo da Fera, no New Fantasyland, tem um restaurante decorado com gárgulas e candelabros gigantes, tal como no filme. O salão principal do Be Our Guest Restaurant (16h - 21h30) tem até janelas que deixam ver jardins de inverno com neve artificial. Há efeitos de luz e som na segunda sala de jantar, a temida “Ala Oeste” do castelo. Prefira comer no salão se viaja com crianças pequenas, que podem ter medo dos barulhos da segunda sala.
 
As princesas da Disney pintam pelo restaurante Akershus, (11h55 - 15h30; 16h55 - 20h35) dentro do Epcot e as personagens da Rua Sésamo aparecem na área do Safari of Fun, dentro do Busch Gardens (SeaWorld), para um almoço especial (almoço bufê adulto: US$ 22; criança: US$ 15). Mas os eventos mudam e normalmente são concorridos. Por isso peça informações e faça reservas antecipadas nos gabinetes de serviço ao cliente dos parques, que geralmente é logo à entrada.

Dentro dos parques é mais caro, mas o transporte é gratuito e tem horários de visita mais longos, entre outras vantagens. A Universal tem três hotéis e a Disney World tem 30, de diferentes preços e categorias.
 
Fora dos parques, Orlando é servido por várias cadeias de hotéis econômicos (Holiday Inn, Best Western e Days Inn), luxuosos (Waldorf Astoria, Ritz-Carlton e Hilton) e temáticos (The Castle, todo enfeitado como um castelo, Marriott's Harbour Lake, com tema de piratas, e o Nickelodeon Suites Resort). Prefira as acomodações mais próximas da I-Drive, para estar perto dos parques e do entretenimento. As agências de viagem brasileiras e o site All Star Vacation Homes oferecem casas para alugar, uma ótima opção para quem viaja em família ou grupo.

Comentar

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.

Filtered HTML

  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <cite> <blockquote> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd> <p> <iframe>
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.

Gmap

  • Insert Google Map macro.