Holanda

Por: Mônica Mantecón

Embora seja conhecido simplesmente como “Holanda”, o nome da nação é Reino dos Países Baixos (por ter suas terras abaixo do nível do mar); o primeiro designa apenas uma região do país. Mas isso é um pormenor, neste lugar que é bem mais do que moinhos, tulipas, tamancos de madeira, maconha e cerâmica de Delft.

Localizado na Europa ocidental, faz fronteira com a Bélgica e Alemanha e sua geografia é praticamente plana – daí a bicicleta ser um meio de locomoção bastante usado e com prioridade nas vias! A cor que simboliza o país é a laranja, proveniente da dinastia Orange, da família real desde 1544. Daí vem também o nome pela qual é conhecida a seleção holandesa: laranja mecânica.

O país é regido por um sistema monárquico constitucional, governado pela Rainha Beatriz há 33 anos. Porém, no dia 30 de abril deste ano, ela renunciará o seu trono, cedendo-o ao filho mais velho, o Príncipe Willem-Alexander. A rainha será uma sul-americana, a Máxima Zorreguieta Cerruti, originária da Argentina.

A Holanda é conhecida por sua política liberal em relação á homossexualidade, drogas leves (para uso medicinal) e prostituição. Apesar de, nos últimos anos, o governo ter tomado medidas mais controladoras da prostituição e restritivas às drogas (por exemplo, com a proibição do cogumelo mágico e a limitação dos famosos coffee shops, onde o cannabis é consumido recreativamente), o país ainda atrai turistas em busca de diversão alternativa. A tolerância tem sido vantajosa para o país na entrada de recursos, mas é bastante criticada pelas nações vizinhas.

Amsterdã, a capital do país, é uma metrópole cuja arquitetura revela construções desde o século 17 até os dias de hoje. A cidade se destaca pelo seu plano urbanístico charmoso, Amsterdãconstruído em torno de vários canais e diques que formam semicírculos até encontrar as águas do Oosterdok. Esses canais hospedam casas flutuantes e ajudam no transporte dentro da cidade. Não perca um passeio de barco: você irá cruzar com neerlandeses se locomovendo em táxis marítimos ou fazendo festas privadas nas suas embarcações.

Outro plus da cidade  é a variedade de museus, que são mais de 60. Em destaque estão a Casa de Anne Frank, o esconderijo da judia autora do famoso diário que conta a história das vítimas do holocausto, e Rijksmuseum, onde está exposto o famoso quadro de Rembrandt, Ronda Noturna. O Museu Van Gogh tem os quadros do artista neerlandês mais famoso do mundo. O museu de Amsterdã (também chamado de Museu Histórico) é um espaço interativo, com interior moderno, arte de todos os tempos e exposições com cartaz variado. Para as amantes de cerveja, o Heineken Experience mostra a história da empresa e como é feita a bebida.

A Praça Dam é o coração histórico de Amsterdã, onde se encontra o Monumento Nacional, um obelisco que serve de memorial da Segunda Guerra. Despontam por ali o Palácio Real (quando há eventos o palácio fecha ao público, informe-se aqui, o museu de cera Madam Tussauds e a luxuosa loja de departamento Bijenkorf – para fazer comprinhas ou só bater perna. O Distrito da Luz Vermelha é melhor ser visitado durante o dia e não vá fotografando as vitrines com mulheres. O Museu do Sexo é uma roubada: choca e não instrui, a não ser que você goste de pornografia do início do século 20.

Uma visita Moinhosaos Moinhos de Kinderdijk  não pode faltar no roteiro. Os 19 moinhos alinhados são Patrimônio Histórico-Cultural da Humanidade pela UNESCO. Construídos em 1740, formam uma paisagem deslumbrante. Com o ônibus 154, fica a uma hora de Utrecht ou 45 minutos de Roterdã (há trens para lá saindo da belíssima estação Central de Amsterdã). De março a outubro, há um cruzeiro (página em holandês) que leva desde Roterdã, num passeio de três horas. Há duas saídas diárias (10h45 e 14h15), exceto as segundas-feiras (bilhete adulto: € 14; criança até 11 anos: € 11). Há eventos acontecendo durante o ano no entorno dos moinhos.

Se você está indo em busca dos coloridos campos de tulipas, como o da primeira foto, deve visitar na primavera. O Keukenhof é o lugar mais conhecido e uma ótima referência, porque só abre mesmo quando há flores, o que evita desapontamento. Visite o site (em inglês) para ver os eventos e saber quando é melhor ir, que geralmente é entre março e maio. Fica entre Amsterdã e Haia. Desde Amsterdã, é possível ir de ônibus (número 197 de Leidseplein até Schiphol e depois o Keukenhof Express, número 858).

 A cidade de Haia é a sede do governo e do parlamento holandês, e está localizada na costa do mar Norte. É onde vários membros da família real moram, por isso tem um ar encantador. O palácio Noordeinde, onde a rainha passa a maior parte do tempo, é muito bonito. Vale também visitar a elegante Praça Plein, pela quantidade de restaurantes e lojas, o balneário de Scheveningen, perfeito para prática de esportes aquáticos e o passeio de barco Ooievaart, pelos canais de Haia.

Roterdã é o cume da modernidade neerlandesa. Com uma arquitetura inovadora e uma movimentada atividade portuária, onde está localizado o maior porto do mundo, tem como símbolo a Euromast. A espetacular torre com 185 metros de altura pode ser apreciada de várias formas: as viajantes radicais encaram as alturas e descem de rapel e as românticas vão no restaurante localizado no topo da torre. FRoterdãora a visão magnífica de toda cidade.

A cidade de Maastricht é uma das mais antigas da Holanda, perfeita para quem ama história, com suas muralhas e casas antigas. Como a cidade é pequena, dá para conhecê-la a pé ou alugar uma bicicleta. Na charmosa praça Vrijthof se encontram a igreja de São João e a Basílica de São Servácio, em estilo romântico, cheia de coloridos vitrais e criptas fascinantes. Vale também a visita às casamatas, as inusitadas passagens subterrâneas feitas entre 1575 a 1825, para proteger a cidade de possíveis ataques.

Na gastronomia neerlandesa se destacam os queijos Edam, Leyden e Gouda, o Stroopwaffle (um biscoito fininho, tipo wafer, recheado de caramelo), a appelgeback met slagroom (torta de maçã com chantili) e haring,( peixe arenque cru com cebolas e picles). É curioso notar as máquinas de fast food de Amsterdã, onde uma pessoa coloca uma moeda e saem croquetes, batatas fritas ou hambúrgueres. Mas também não faltam restaurantes tradicionais, como o Moeders.

Para se locomover na Holanda, o trem é o meio mais fácil e barato. A companhia ferroviária é a NS, que possui estações localizadas próximas aos pontos turísticos das principais cidades como Amsterdã, Haia, Leiden entre outras. Os ônibus ligam os trens até as vilas e subúrbios afastados de boa parte do país. Utilize a empresa Connexxion.

Dentro das cidades, aproveite para andar de bicicleta. O país possui 29 mil quilômetros de ciclovias e Amsterdã, com suas gigantes “garagens” abarrotas de magrelas, tem cerca 600 mil bicicletas: um número que é quase igual ao total da sua população. Por isso, todas pedalando!

A empresa KLM, possui voos para a Holanda partindo de São Paulo e Rio de Janeiro com chegada em Amsterdã.

Fotos: Cultivo de Tulipas (primeira imagem). Amsterdã (segunda foto, à direita), Moinhos de Kinderdijk (terceira foto, à esquerda). Roterdã (última foto, à direita).

População: 16,5 milhões de habitantes

Capital: Amsterdã

Moeda: euro €

Idioma: holandês

Fuso horário: +4h em relação a Brasília

Clima: temperado oceânico

Visto para turismo: não é necessário no caso de permanência de até 90 dias, mas vigora o Tratado Schengen

Vacina: não é necessária

Vocabulário útil: oi (hoi ou hallo), tchau (doei – “dúi”), bom dia (goedemorgen), boa tarde (goedemiddag) e boa noite (goedeavond)

Emergência: ambulância, polícia e bombeiros 112. Embaixadas do Brasil na Holanda

Festas e eventos importantes: Ano Novo (1 de janeiro – é tradicional mergulhar na água gelada do mar), Dia da Lembrança (4 de maio), Dia da Libertação (5 de maio), Dia da Ascensão (17 de maio), Pentecostes (27 e 28 de maio), Festa de São Nicolau (5 de dezembro – é uma festa que se assemelha ao Natal, mas tem maior importância nos Países Baixos), Sexta-Feira Santa, Páscoa e Natal (25 e 26 de dezembro). O Dia da Rainha (30 de abril) é especialmente celebrado nas ruas, que se vestem de enfeites laranja. No Dia dos Príncipes (terceira terça-feira de setembro), a família real passeia por Haia num desfile em carruagem puxada por cavalos.

Comentários

Comentar

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.

Filtered HTML

  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <cite> <blockquote> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd> <p> <iframe>
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.

Gmap

  • Insert Google Map macro.