Dubai

Por: Ana Paula Lourenço e Natasha Sá Osório

Quer visitar um país do Oriente Médio para respirar a bela cultura árabe? Vá para Dubai, mas espere encontrar um tipo de vida diferente da tradicional. Apesar de estar inserido profundamente na cultura islâmica, Dubai espanta quem vê pela primeira vez. A imponência dos projetos arquitetônicos monumentais e, por vezes, extravagantes, desafia a física e aparenta um mundo futurista, pago pelo petróleo que enriqueceu os árabes. O maior prédio do mundo, o Burj Khalifa, de 860 metros de altura (163 andares) mescla-se com antigos e sumptuosos palácios de xeiques.

Dubai é um emirado dos Emirados Árabes Unidos (EAU), espécie de província, dotada de certa autonomia e governada pelo emir (título real) Mohammed bin RashiSafari no desertod Al Maktoum. Apesar da forte turbulência política pela qual passam os países vizinhos, o EAU se mantém pacífico e atraente para os turistas. Toda a infraestrutura de Dubai desafiou as areias e nasceu no meio do deserto, que acabou se tornando, também, uma atração. O safári no deserto é muito procurado e possui três opções de rota, custando cerca de 80 dólares. 

Além disso, mesmo com o impacto da crise financeira na área, Dubai continua sendo foco de investimentos em projetos lúdicos e urbanísticos. Um exemplo é o Dubailand, um gigantesco parque com espaço para compras, no Dubai Outlet Mall, esportes, corridas de automóvel no MotorCity e entretenimento no Global Village. As novidades serão o City of Arabia e o Miracle Garden, novas áreas de compras e entretenimento e a Palmorosa, um luxuoso spa. O desenvolvimento dos parques de diversão Universal Studios Dubai e Legoland Dubai parecem estar em constante reavaliação, já que os ambiciosos projetos pretendem ser ainda maiores que os de Orlando.

No emirado, considere que os hotéis são uma atração à parte. Parece absurdo, mas garantimos que é possível se divertir (e muito) com tudo o que é oferecido nos hotBurj al Arabéis de luxo que estão por toda a cidade. Imprescindível é conhecer o cartão postal do Dubai, Burj al Arab, hotel que lembra um barco a vela, construído numa ilha artificial em meio ao Golfo Pérsico. É um dos mais altos e se autointitula “o mais luxuoso do mundo”, por vezes conhecido como "o único hotel sete estrelas", embora tal coisa não exista. É preciso desembolsar $10,000 dirhams (R$ 5,500) para a diária mais "simples", com direito a produtos de higiene da Hermès, vinhos, chás e frutas e, por um valor acrescentado, o aluguel de Rolls Royce para passear, com motorista incluso. De outra forma, só é possível conhecer o hotel por dentro reservando mesa num dos 10 restaurantes e bares à disposição, sendo que a refeição mais barata (café da manhã no restaurante Junsui) custa a partir de R$ 142.

A rede de hotéis Jumeirah também prima pelo conforto exclusivo e pelas vastas opções de entretenimento, oferecendo espaços como o Madinat Jumeirah, o Mina A’Salam e o Al Qasr. Os hotéis contam com decoração árabe requintadíssima, summer houses, piscinas privadas, além das melhores boates.

O nível de glamour de Dubai é similar a destinos como Las Vegas, com uma vida noturna bastante movimentada. Dentre as opções, estão o Buddha Bar, que mistura cozinha exótica com ambiente lindamente temático, e o Submarine Dhow Palace, bar de mesas iluminadas de cor neon, num ambiente que parece o interior de um submarino. 
Bastakiya
 Às que desejam um ambiente mais histórico, um passeio de final de tarde (para escapar do calor!) no centro antigo de Dubai é uma ótima pedida. Em Bastakiya, a sensação é a de ser transportada para uma outra era, graças às ruas labirínticas e construções monocromáticas e despojadas. Casas bem cuidadas e pátios decorados e muito bem arborizados completam o quadro. Outra opção é visitar o Dubai Museum, o mais importante da cidade e localizado no antigo forte de Al Fahidi, que exibe a história da cidade e da cultura islâmica, bem como uma vasta coleção de armamentos. Ainda na linha cultural, se possível, não deixe de conferir o Dubai International Film Festival, premiação de cinema que foca nas produções asiáticas e africanas (em 2013, ocorrerá de 6 a 14 de dezembro).

E como não poderia deixar de ser num lugar ostensivo assim, Dubai é um verdadeiro paraíso de compras. O Dubai Mall é o maior shopping do mundo, com cerca de 1,200 lojas e até um Aquário. O shopping Mall of the Emirates tem, inclusive, o terceiro maior resort fechado de ski do mundo! Se procurar cultura regional, vá ao Mercado das Especiarias de Deira, em cujas ruas estreitas consegue-se achar o melhor das especiarias e condimentos do Oriente Médio.  Porém, especial mesmo é o Dubai Shopping Festival que ocorre entre os meses de janeiro e fevereiro. Visitado todos os anos por milhões de pessoas, esse enorme festival de compras é um dos grandes must see dos turistas, já que é quando acontecem desfiles de moda, espetáculos de rua e eventos culturais.
Mall of the Emirates
Para circular em Dubai, com a ajuda do site dos transportes públicos você saberá qual é o modo mais fácil e rápido de se locomover de metrô (que também serve o aeroporto) ou ônibus. Contudo, os táxis evitam transtorno e são altamente recomendáveis. Além de seguros (todos são controlados pelo governo), são baratos (R$ 1,50 a bandeirada e R$ 6 de custo mínimo) e o ar condicionado será bem vindo! As mulheres viajando sozinhas ou com crianças podem usar táxis exclusivos, os pink taxis, que estão assinalados pelo topo pintado de rosa, dirigidos por mulheres também. O trânsito pode ser um tanto caótico, mal sinalizado e os motoristas pisam no acelerador por lá, por isso só alugue carro se estiver confiante.

Apesar das similaridades com o Ocidente, Dubai faz parte de uma região islâmica e, por isso, os turistas devem prestar alguns cuidados. Primeiramente, o Ramadã, praticado no nono mês do calendário islâmico, é o período em que os muçulmanos praticam jejum, que vai desde o nascer ao por do sol. Cheque antes de ir, porque durante este período, alimentos, bebidas e cigarros não serão encontrados até às 19 horas. Apesar disso, é interessante ver de perto rituais de fé da cultura muçulmana.

Outro cuidado é vestir roupas modestas. Não há restrição explícita nas ruas, mas é prudente não abusar dos decotes, shorts e saias curtas, que chegam a ser proibidos em algumas atrações, como o hotel Burj al Arab. Recentemente, alguns cidadãos protestaram contra as roupas usadas pelos turistas, portanto, fique atenta. Evite também fotografar pessoas sem pedir licença - sobretudo casais.

Os voos de São Paulo e Rio de Janeiro a Dubai são feitos pela Emirates Airline, até o Aeroporto Internacional de Dubai.

Fotos: Vista do prédio Burj Khalifa (primeira imagem). Safári no deserto (segunda foto, à direita), Hotel Burj al Arab (terceira foto, à esquerda). Bastakiya (terceira imagem, à direita). Mall of Emirates (última foto, à direita).

População: 2,1 milhões (estimativa oficial)

Moeda: emirati dirham, mas dólares americanos são aceitos

Capital: Dubai não possui capital por ser um emirado (província) que faz parte dos Emirados Árabes Unidos. A capital dos Emirados Árabes Unidos é Abu Dhabi

Idioma: árabe

Fuso horário: +7h em relação ao horário de Brasília

Clima: a melhor época para visitar Dubai é entre outubro e abril, quando as chuvas trazem temperaturas um pouco mais amenas à região, oscilando de forma agradável entre os 20 °C e os 25 °C. No pico do verão do hemisfério norte o clima é bastante quente (media de 35 °C) e úmido, mas sem chuvas.

Visto para turismo: há duas formas de tirar visto. Através de um sponsor, ou seja, algum residente ou o próprio hotel aonde vai se hospedar faz o requerimento por você (os hotéis normalmente pedem um adiantamento dos custos das despesas); ou solicitando pela companhia aérea Emirates com 20 dias de antecedência da viagem, seguindo os requerimentos necessários. De modo geral, os documentos exigidos para a retirada de visto são: cópia do passaporte com validade de pelo menos seis meses após a data de chegada; confirmação da reserva do hotel; cópias das passagens aéreas de ida e volta; e cartão de crédito emitido na América Latina.

Vacina: não há nenhuma obrigatória, porém recomenda-se tomar vacina para cólera e febre amarela

Emergência: polícia e ambulância 999, bombeiros 997, auxílio ao turista 8004438. Embaixada do Brasil em Abu Dhabi: Madinat Zayed, Street n° 5, Villa n° 3. Tel: (+971) 2 632-7727

Feriados e festas importantes: feriados fixos: Dia do Monte Arafat (11 de janeiro), Ascensão HH Sheikh Zayed como rei dos Emirados Árabes (6 de agosto), Dia dos Emirados Árabes Unidos (2 de dezembro). Feriados variáveis: Eid al Adha - celebração do fim da peregrinação a Meca (janeiro, fevereiro ou março), Ras al-Sana - início do Ano Novo islâmico (fevereiro), Mawlidal-Nabi - aniversário de Maomé (maio), Lailat al Mi’raj - ascensão do profeta Mohammed (setembro), Eid al Fitr - final do Ramadã (outubro)

Comentários

<div>&nbsp;</div><div>&nbsp;</div><div>&nbsp;Parabéns pelo blog. super básicas mas completas as dicas de passeio por Dubai. Um dos poucos blog de viagem fácil de ler e anotar os principais roteiros .... .&nbsp;</div>

Comentar

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.

Filtered HTML

  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <cite> <blockquote> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd> <p> <iframe>
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.

Gmap

  • Insert Google Map macro.